Fesuva comercializa 30 toneladas de uva

 

A Fesuva tradicional Feira da Uva de Ponta Grossa, comercializou 30 toneladas de uvas. O faturamento entre a venda do fruto, agroindústria, artesanato, praça de alimentação foi de R$ 389 mil.

 

 

A 33ª Fesuva em Ponta Grossa, vendeu cerca de 30 toneladas de uvas rosada, branca, preta e produtos da agroindústria em quatro dias de feira e faturaram R$ 389 mil.  A feira também contou com praça de alimentação com diversos produtos caseiros como: embutidos, doces, mel, compotas, artesanato, além de brinquedos para as crianças entre outros espaços. O evento tradicional é promovido pela Prefeitura de Ponta Grossa e conta com o apoio do Sindicato Rural e foi realizado no Parque Ambiental.
O lançamento da feira foi na Chácara Sozim, da tradicional família de viticultores pontagrossenses. Participaram do evento três produtores que juntos ofereceram a uva por R$ 6,00 o kilo, nas feiras anteriores eram seis, mas devido ao excesso de chuva alguns produtores tiveram perdas e não puderam participar do evento. As vendas deste ano foram superiores aos de 2015 quando venderam 22 mil toneladas de uvas e faturaram R$ 298 mil.
O evento é um oportunidade onde os pequenos produtores e artesãos do município de Ponta Grossa, podem oferecer produtores de qualidade diretamente aos consumidores sem atravessadores.
O vice prefeito Dr. Zeca acredita que a feira é importante na vida do produtor rural. “A Fesuva é muito importante, pois é uma maneira de incentivar os vitinicultores e ao mesmo tempo o turismo de nossa cidade.”,  destaca o vice Zeca.
 O secretário de Agricultura de Ponta Grossa, Gustavo Ribas Netto, destaca que o objetivo da feira é estimular o comércio do produtor e ao mesmo tempo ser um ponto de encontro da família e do consumidor. “A feira é oportunidade de venda para os produtores, pois podem oferecer seus frutos e também derivados de uva, além de outros produtos da agricultura familiar. Além disso é um momento oportuno para os moradores de Ponta Grossa e região encontrar uma gastronomia diversificada e com qualidade para levar à mesa da família.”, frisa o secretário Gustavo.

 

O agricultor, viticultor e engenheiro agrônomo Marcello Sozim, acredita que um evento tradicional, esperado pela comunidade e ajuda a divulgar o produto e também a região com frutas de ótima qualidade. “Um evento tradicional que ajuda a gerar renda para o produtor rural, pois aqui não tem atravessador e a produção chega direto ao consumidor. Assim o consumidor pode interagir com os produtores e conhecer a fundo as frutas que leva para casa”, desta Sozim. Ele explica que viticultor trabalha o ano todo para oferecer ótimas uvas ao mercado. “Trabalhamos durante todo o ano com a poda feita no momento certo, adubação correta, cuidados com pragas, entre outros trabalhos. São varias atividades ao logo do ano que contribuem ou não para ter frutos bons.”, ressalta o produtor.  Sozim acredita que o manejo bem feito é que dará sucesso ao produtor e tem que observar atentamente todo o desenvolvimento da planta e na hora da colheita faze-la de uma forma correta para não estragar a fruta. “O viticultor tem que tem atenção e dedicação para oferecer uvas de qualidade sejam para consumo in natura, compotas, doces, vinhos.”, esclarece Marcelo.
História - Marcello explica que a produção de uva em sua propriedade É uma atividade que iniciou com seu avô na década de 1960. “Meu avô Luíz Sozim, veio do Rio Grande do Sul e veio trabalhar para uma família produtora de uvas aqui em Ponta Grossa. Com o conhecimento adquirido e fazendo sua poupança, acabou fazendo uma sociedade de início e foi crescendo até comprar suas terras e cultivar no que era seu. Assim ele passou esse trabalho para meu pai Sergio Sozim e hoje está comigo e meus irmãos que produzimos em sociedade.”, conta Marcello.

 

Criada a Frente Parlamentar de

apoio à cadeia produtiva da uva

 

O Paraná é o quarto maior produtor de uvas do Brasil, e respondeu, em 2013, por 6% da produção nacional, somando um total de 1,4 milhões de toneladas (DERAL).

 

 

Foi criado, em novembro, a “Frente Parlamentar de Apoio à Cadeia Produtiva da Uva”. A proposta é do Deputado Estadual do PSC, Evandro José da Cruz Araujo, natural de Marialva, município que tem a uva como plantio importante. A frente conta com o apoio de 25 deputados. O deputado Evandro Araujo explica que a Frente pretende promover um diagnóstico socioeconômico atual e preciso da cadeia, especialmente dos desafios enfrentados no processo produtivo e na comercialização da uva, para então propor soluções no âmbito dos poderes legislativo e executivo do Estado do Paraná.
Segundo ele, a Frente pretende atuar em todo o estado e fomentar o segmento. “Faremos reuniões nas principais regiões produtoras de uva fina de mesa e de uva rústica para vinho e suco. Nas reuniões conversaremos com representantes de produtores, Associações de Produtores, Sindicatos Rurais, Cooperativas, EMATER, Secretaria de Agricultura dos Municípios, técnicos e demais interessados, sobre as principais dificuldades enfrentadas na cadeia produtiva da uva e também possíveis soluções”, afirma o deputado.
Os trabalhos da Frente já iniciaram no final de 2015, porém não conseguiram atuar em todas as regiões, segundo o deputado. “A constituição da Frente se deu quase no final de 2015, portanto ainda não foi possível visitar todas as regiões. Pretendemos concluir nosso trabalho ainda no primeiro semestre de 2016 com Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Paraná com representantes de todo o Estado”, espera Evandro.
O Paraná é o quarto maior produtor de uvas do Brasil, e respondeu, em 2013, por 6% da produção nacional, somando um total de 1,4 milhões de toneladas (DERAL). É a segunda fruta em geração de renda bruta e participa com quase 20% do valor bruto da produção. "Destaca-se no processo produtivo da uva, a grande capacidade de gerar emprego, renda e a sustentabilidade da pequena propriedade de agricultura familiar, envolvendo 5,2 mil agricultores no Estado do Paraná”, destaca o deputado.

 

 

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa