Bem-estar de animais de produção


No mundo, as mudanças do conceito de saúde animal vêm sendo pressionadas pelo mercado consumidor.

A questão ética, fundamentada na constatação de que os animais são seres sencientes, ou seja, capazes de experimentar emoções positivas e negativas, nos mostram os efeitos benéficos de práticas de Bem-Estar sobre a saúde dos animais e a sua eficiência produtiva observada em propriedades que aplicam as recomendações de Bem-Estar. Dentre os conceitos de Bem-Estar mais aceitos no meio científico está a definição de BROOM (1986) que traduz o Bem-Estar de um indivíduo no seu estado em relação às suas tentativas de adaptar-se ao seu ambiente. Buscando a praticidade para avaliação de sistemas produtivos, podemos aplicar este conceito entendendo o Bem-Estar como o grau de dificuldade que um animal enfrenta (e demonstra) para viver onde está. Ou seja, para a ciência, Bem-Estar é o “estado de um indivíduo em relação as suas tentativas de se adaptar ao seu ambiente”. Outro conceito aceito e utilizado atualmente é o Conceito das Cinco Liberdades, proposto pelo Farm Animal Welfare Council (FAWC, 1992), o qual representa um guia básico para nortear as demandas do Bem-Estar animal dentro da instalação e ambiência em qualquer sistema de criação. O cumprimento das cinco liberdades compreende a garantia de que o animal está livre da fome e da sede, livre do desconforto, da dor, da injúria e das doenças, estando assim em condições plenas para expressar o comportamento normal, isento, portanto, do medo e do distresse, condição básica para uma boa qualidade de vida. Um dos grandes desafios da pecuária moderna está relacionado à exploração do máximo potencial genético do animal, tanto no aspecto produtivo quanto reprodutivo. Durantes muitos anos a busca da máxima eficiência na produção animal esteve voltada para o atendimento das necessidades de manejo, sanidade, genética e nutrição. No mundo, as mudanças do conceito de saúde animal vêm sendo pressionadas pelo mercado consumidor, que conclama por um sistema de produção que respeite o animal e lhe dê garantias de bem-estar do nascimento ao abate. Modelos de criação que seguem padrões humanitários demonstram benefícios para todos, com animais vivendo de maneira mais saudável e ativa, refletindo positivamente nos resultados produtivos. Tais modelos podem ser também menos danosos ao meio ambiente e mais rentáveis aos produtores. Assim, nosso objetivo como técnicos de produção animal é enfatizar as práticas de manejo nos animais de produção, incentivando a adoção do manejo gentil na rotina diária das propriedades.


Por Janaina Socolovski Biava

Prof. Dep. Zootecnia da – UEPG e Professora do Dep. de Medicina Veterinária do CESCAGE.

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa