1º Forratec de Verão divulga novas cultivares e tecnologias para forrageiras


O 1ª Forratec de Verão reuniu mais de 145 pessoas e contou com 15 empresas, sendo 10 de híbridos de milho e 5 de sorgo e pastagens.

O 1º Forratec de Verão é um evento promovido e organizado pela Fundação ABC, com apoio do Colégio Instituto Cristão e das cooperativas mantenedoras Frísia, Castrolanda e Capal. No encontro foram divulgadas novas cultivares e tecnologias para forrageiras. Para este ano, o setor de Forragicultura lançou a primeira edição para forragens de verão. O pesquisador e coordenador de Forragicultura, Igor Quirrenbach de Carvalho, salienta que o evento é para mostrar as novidades no setor de forrageiras. “O encontro apresentou aos produtores 23 híbridos de milho, três de sorgo silagem, oito materiais de pastagens anuais de verão e uma perene de verão. No período da tarde foi feita a demonstração de colheita de silagem, a partir de uma máquina com vários tipos de regulagem no corte, tamanho de partícula e quebra de grão, o que é bem importante para o animal aproveitar melhor a silagem. Portanto, foi realizado um teste bem simples e prático, que pode ser feito pelo produtor em sua propriedade. Resumindo, foi um evento bastante funcional, com programação simples e curta”, descreve Igor. Ele destaca que a adubação da silagem é importante e diferente para produção de grãos. “Fazendo a adubação correta o produtor pode extrair mais na produção e assim melhorar seu custo para alimentação dos animais”, evidencia. Outra dica importante, segundo ele, é a importância da quebra do grão, pois dois terços da energia da silagem estão intimamente contidos no grão. “O grão quebrado em mais partículas é aproveitado de uma maneira melhor pela vaca. Assim, podemos ver, tanto nas palestras como em campo, que a máquina bem regulada é capaz de melhorar essa quebra de grão na produção da silagem e que isso está relacionado à conversão de energia para o animal, pois ele tem mais facilidade para digerir os nutrientes contidos no grão de milho”, explica o pesquisador. Igor ensina que de uma maneira simples o produtor pode acompanhar a colheita da silagem e fazer a regulagem ideal para aproveitar bem o milho.

“O produtor pode usar as peneiras e o copo medidor de grãos para saber quantos grãos estão ou não quebrados. Ou seja, ferramentas simples é que ajudam o produtor a melhorar, e muito, na sua produção de silagem. Porém, isso não dispensa a análise bromatológica, ou seja, a análise da forrageira no laboratório que analisa a composição química, sua ação no organismo, seu valor alimentício e calórico para os animais. Isso é importante, pois está relacionado com a dieta e produção do animal”, frisa o pesquisador. O representante da Krone e do departamento técnico do Grupo Bouwman, Vinicius Bouwman, acredita que é importante o produtor ficar atento às tecnologias, pois isso está diretamente relacionado ao sucesso de uma produção com qualidade e rentabilidade. “As informações hoje estão mais acessíveis aos produtores e eles precisam acompanhar isso. Há uma grande mudança e quebra de muitos paradigmas antigos, dando espaço para conceitos mais novos que melhoram a produção. Portanto, o erro do produtor pode não estar no final, mas no começo da produção, onde muitas vezes tenta ir pelo mais barato e acaba não conseguindo sucesso. Assim, ficando antenado com as novidades tecnológicas o produtor pode produzir mais e melhor. Por isso, um evento deste é importante para mostrar tecnologias novas que estão dando certo” afirma Vinicius.

Mais - Quer saber mais sobre esse assunto? Veja a visita que a equipe Mais Rural fez no 1º Forratec de Verão e as entrevistas com técnicos e pesquisador .


Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa