GPS quebrado, placas de tratores, colheitadeiras e pulverizadores: como arrumar?

 A região dos Campos Gerais tem agora suporte e soluções técnicas para resolver e desenvolver reparos em equipamentos eletrônicos.

 

Quem não gosta de usar GPS, equipamentos eletrônicos entre outras facilidades que a tecnologia proporciona para trabalhar no campo? O complicado é quando quebram ou param de funcionar e deixam o produtor na mão. Agora em Ponta Grossa existe uma empresa afinada com as inovações tecnológicas e que pode arrumar equipamentos aqui na região. A empresa conta com engenheiros mestres no quadro de colaboradores.
A Kahton é uma empresa que pesquisa, desenvolve e comercializa soluções inovadoras e conserta equipamentos eletrônicos para o mercado pecuário e agrícola. O diretor administrativo e engenheiro eletrônico, Gabriel de Oliveira Assunção, explica que a empresa recebe todo e qualquer tipo de equipamento eletrônico que tenha defeito e também desenvolve projetos específicos na área de eletrônica e automação. “Aqui podemos arrumar GPS, monitores, balanças, aparelhos de sala de ordenha, pedômetros, entre outros da agricultura de precisão e pecuária. Portanto, em tudo o que é eletrônico podemos fazer manutenção. Além disso, podemos desenvolver projetos elétricos e eletrônicos ou realizar modificações em algum equipamento para atender uma determinada necessidade, seja na agricultura ou pecuária. Nossos profissionais trabalham com tecnologia SMD e esse tipo de serviço não existe na região”, descreve Gabriel. Um detalhe que ele salienta é que a empresa não cobra para fazer o orçamento e o serviço será prestado somente após a aprovação do cliente.

 

O engenheiro explica que os equipamentos podem ser enviados pelo produtor ou pode ser solicitada uma visita da equipe técnica para atender diretamente na propriedade. “Quando o equipamento é de fácil remoção, como um GPS, é preferível que o produtor mande direto para nós, pois esses equipamentos têm peças que são importadas e demandam de tempo para ser realizado. Porém, existem equipamentos que não podem ser retirados, nesses casos nós fazemos a visita e podemos fazer o reparo no local”, descreve. Em relação ao preço e manutenção das peças importadas, ele revela que são preços acessíveis. “Não é tão caro, porque mesmo sendo importados, os valores dos equipamentos agropecuários novos são mais elevados. Assim, repor uma peça ou outra e deixar o equipamento funcionando vale o investimento”, frisa o diretor administrativo.
O GPS, segundo Gabriel, é o equipamento que mais estraga e sempre tem produtor trazendo para trocar a tela ou algum componente. “O mais comum é o GPS, pois o produtor tem, por exemplo, três tratores e apenas um GPS, então ao trocar de um para outro pode ocorrer uma quebra da tela LCD, da tela touch screen, aparecer algum mau contato e até mesmo ocasionar a queima do equipamento”, descreve. Ele deixa algumas recomendações para que o produtor não danifique os equipamentos e componentes eletrônicos. “A questão de ficar retirando toda hora um GPS ou qualquer equipamento eletrônico só irá aumentar a possibilidade de quebra. E quando isso acontece é comum o pensamento: quebrou, joga fora e compra um novo. Porém, o produtor pode pedir um orçamento aqui e verificar que este pode ser concertado. Também é interessante reparar equipamentos estragados que foram descartados para tê-los como reserva, pois essa é uma carta na manga para ajudar no bom andamento de uma colheita ou plantio por exemplo”, aconselha Gabriel.
Serviço: Quer saber mais sobre o assunto veja no site http://www.kahton.com.br ou pelo telefone (42) 3025-6916.

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa

Sindicato Rural de Ponta Grossa - Pr

Tel: (42) 3222-4945