Angus do Grupo Araucária movimenta R$ 1 milhão em leilão

 O leilão movimentou R$ 1 milhão e estiveram em pista cerca de 800 bezerros Angus à venda. Destes, 600 bezerros foram certificados pela Associação Brasileira de Angus no programa Terneiro Angus Certificado.

 

O presidente do Grupo Araucária e presidente do Sindicato Rural de Palmeira, Luiz Francisco Belich, explica que este é um momento onde está se colocando à venda toda a cria de 2016 e o leilão é a melhor oportunidade de negócios. “O leilão é uma ótima oportunidade de rentabilidade para o grupo e também para os criadores que desejam comprar animais certificados para melhorar seu rebanho. Sabemos que estamos em um momento conturbado com a operação da Polícia Federal, mas temos a confiança da qualidade de nossos animais. A pecuária brasileira é forte e, em poucos dias, tudo isso irá se regularizar”, explica o presidente. Ele destaca que a raça Angus é a que mais vende sêmen, no Brasil, para cruzamento industrial, principalmente com o gado Nelore, devido à qualidade de seu marmoreio, maciez da carne e precocidade. “O Angus tem muitas qualidades que são repassadas no cruzamento industrial. Ele também é de fácil adaptação em todas as regiões do Sul do Brasil. Essa cruza com Nelore tem feito com que a raça suba para a região norte do país, pois este tipo de cruzamento específico para carne tem agradado o consumidor", explica Belich.
O Presidente do Grupo Araucária acredita que o leilão atingiu seus objetivos, pois teve liquidez total. "Estávamos receosos do que poderia ocorrer em função da tensão no mercado da carne, mas a qualidade dos animais e a continuidade de nosso trabalho assegurou a participação de nossos clientes", afirmou.
RESULTADOS - Os resultados do Leilão foram bem expressivos e mostraram que os pecuaristas estão atentos à qualidade e certificação da raça. Foram vendidos 37 lotes de machos por média de R$ 6,56/kg, com variação de R$ 6,17 a R$ 7,55. Os bezerros mais valorizados alcançaram R$ 1.950,00, sendo 15 machos de 290 kgs da Fazenda Santa Rita. Já as fêmeas tiveram 29 lotes vendidos por média de R$ 5,78/kg, com variação de R$ 4,95 a R$ 6,42. Quanto às fêmeas mais valorizadas, foram vendidas por R$ 1.590,00, sendo 15 bezerras de 308 kgs da Fazenda Cassandoca. O destaque foi para 40 novilhas Brangus, de 18 meses, prenhes vendidas por R$ 3.000,00.
JULGAMENTO - O médico veterinário, doutor Damasceno Araújo Ribas, foi o encarregado de realizar a avaliação e o julgamento dos animais do leilão.
Os lotes premiados do leilão foram:

melhor lote de machos - Lote 17, de Luiz Eduardo Veiga Lopes, Fazenda Santa Rita (14 bezerros pretos, pesando 247 kgs). O 2º Melhor Lote de Machos - Lote 18, de Luiz Eduardo Veiga Lopes, Fazenda Santa Rita. O 3º Melhor Lote de Machos foi o Lote 15, de Luiz Eduardo Veiga Lopes, Fazenda Santa Rita.

 

Em relação ao melhor lote de fêmeas - Lote 62, de Gilda Nicolau, Fazenda Cassandoca foi o vencedor, (10 bezerras vermelhas, pesando 308 kgs). O 2º Melhor Lote de Fêmeas foi o Lote 01, de Oscar Ransolin, Estância 3R. O Lote 2 foi o 3º Melhor Lote de Fêmeas, de Oscar Ransolin, Estância 3R.

 

 

A génetica Angus

 

Durante o VII Leilão do Grupo Araucária teve uma palestra técnica com o inspetor técnico da Associação Brasileira de Angus, o médico veterinário Vinicius Aquino Alves Faria. Ele conversou com os produtores interessados em investir na raça, sobre as vantagens do Programa Carne Angus Certificada, que oferece um valor agregado na produção de carne. “A ideia da palestra é dar enfoque na produção de carne Angus Certificado, que faz parte de um programa que está no Brasil desde 2003 e que tem origem em Bagé, no Rio Grande do Sul. Portanto, há 14 anos vem se destacando como a raça que mais certifica animais no Brasil. Para ter uma noção do trabalho, atingimos ano passado, no país, um número de 500 mil animais certificados pelo programa”, revela o técnico Vinícius. O número é expressivo porque admite animais com no mínimo meio sangue Angus, uma capa de gordura mediana e dentição de acordo com cada região do Brasil.
Vinícios destaca que dos animais do leilão, cerca de 90% estão com o brinco da Associação Brasileira de Angus. Este brinco indica que o animal está apto a participar do programa pelo quesito fenotipo. Outro destaque, segundo ele, é que a qualidade da carne se constrói desde o início, com terneiros com genética Angus oriunda de reprodutores registrados. “O brinco indica que o padrão racial já foi aprovado, portanto, só falta o criador colocar este animal na recria ou abate, esperando o peso ideal. Estando na idade aceitável dentro de cada estado, por exemplo, aqui no Paraná seria o dente de leite, com acabamento mínimo de gordura e subcutâneo, esse animal está apto a participar do programa, com a bonificação sobre o preço no final.

 

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa