Palavra do Presidente


Com o lançamento do Plano Safra 2017/18 mais uma vez o AGRO fica com a missão de conduzir nossa economia do Brasil. No Paraná a produção recorde de 16,5 milhões de toneladas de soja, as 18,5 milhões de toneladas de milho e as 781 mil toneladas de feijão consolidam a força do AGRO responsável pelo crescimento de nosso PIB. Para os produtores a redução das taxas de juros foram muito singelas não acompanhando a redução da taxa SELIC. Destacamos ainda a falta de linhas para investimentos e ações vinculadas ao Programa ABC ( Agricultura de Baixo Carbono) aonde programas como a Conservação de Agua e Solo , Regularização Ambiental e a redução de Gases do Efeito Estufa não foram contempladas. Desse modo permanece o discurso para maior eficiência ambiental, mas na prática esse trabalho tanto falado fica nas costas do produtor rural. Para boas soluções ambientais ao invés de restringir e penalizar devemos auxiliar e incentivar. Nessa linha também os recursos para armazenagem tanto falados como uma necessidade para o país ainda conta com juros altos para o produtor rural prejudicando uma melhora no fluxo logístico. Também continua inexistente uma política efetiva de preços mínimos no país o que em conjunto com valores para custeio e subvenção constituem o tripé para sustentar o excelente resultado do Agro. Por isso devemos continuar empenhados em dias melhores e gostaria aqui de agradecer a confiança de nossos sócios que nos reconduziram a uma nova gestão, bem como, a nossos colaboradores e a toda a diretoria que constroem a união necessária para o setor rural. Boa leitura.

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa