Coopagrícola vive a essência do cooperativismo e repartiu sobras de R$ 700 mil entre seus associados


"Sobreviver em nossa região, uma cooperativa como a nossa, que trabalha a verdadeira filosofia cooperativista é um desafio, pois existem diversas cooperativas, empresas multinacionais, cerealistas e revendas de defensivos, que atuam no mesmo ramo deixando assim, nosso mercado muito competitivo” Diretor presidente da Coopagrícola, Gabriel Nadal.


A Cooperativa Agrícola Mista de Ponta Grossa, Coopagrícola, com sede em Ponta Grossa, filiais em Ivaí, Palmeira e Ipiranga, elegeu o novo Conselho de Administração, que irá coordenar a cooperativa até 2022. A cooperativa conta com um quadro de 1.170 associados, que usufruem de quatro unidades de recebimento de secagem e armazenagem de cereais, uma unidade de beneficiamento de semente e quatro lojas de revenda de peças agrícolas e insumos. Em 2017 a cooperativa teve um faturamento de R$ 192 milhões, recebeu 125 mil toneladas de grãos entre as safras de verão e inverno e repartiu sobras de 700 mil entre seus cooperados. ELEIÇÃO - No mês de fevereiro a Coopagrícola fez sua eleição para nova diretoria (veja quadro ao lado). Quem foi reeleito como presidente foi o produtor rural Gabriel Nadal. Ele acredita que o novo mandato tem desafios pela frente, sejam pelas adversidades climáticas e situação econômica do país. O presidente da Coopagrícola, Gabriel Nadal, diz que é um desafio viver a filosofia do cooperativismo nos dias atuais. "Sobreviver em nossa região, uma cooperativa como a nossa, que trabalha a verdadeira filosofia cooperativista é um desafio, pois existem diversas cooperativas, empresas multinacionais, cerealistas e revendas de defensivos, que atuam no mesmo ramo deixando assim, nosso mercado muito competitivo. Portanto, para nós é uma batalha todos os dias.”, revela Nadal. Ele informa que a cooperativa trabalha na captação de grãos durante todo o ano. "O sistema da Coopagrícola distribui resultados o ano inteiro, pois nosso objetivo é atendimento com eficiência ao cooperado. Nossa cooperativa sobrevive, portanto, com recursos que entram através de taxas cobradas sobre serviços, venda de insumos, comercialização de grãos, onde buscamos o melhor preço para o nosso cooperado. Por isso, eu digo que é um desafio para nós sobrevivermos na nossa região, por ser extremamente competitiva.”, explica o presidente.

Aproximação do cooperado é uma das propostas da nova diretoria

Uma das propostas do presidente é se aproximar mais do cooperado para atender suas necessidades e também aprimorar a comunicação na transferência de conhecimento, pois a difusão de novas tecnologias é chave para melhorar os índices de produtividade e assim ampliar a renda do produtor. “Nesta nova gestão iremos nos aproximar ainda mais de nossos cooperados, tanto que o nosso diretor secretário Luiz Carlos Casara, fará um expediente na sede e assim ajudará a presidência a ficar mais próxima dos cooperados e atendê-los em suas reivindicações. Além disso, queremos prestar serviços para terceiros, seja na secagem, armazenamento entre outros e assim aumentar nosso faturamento.”, explica Gabriel. Segundo ele, esta aproximação é importante, pois a cooperativa cresce a cada dia e já conta com aproximadamente 1.170 cooperados. “Deste número a maioria é pequeno e médio produtor que unido faz a força da cooperativa. Atender tantas realidades exige muito trabalho, dedicação e por isso precisamos nos reinventar para atender com rapidez, qualidade e sobreviver no mercado. As reinvenções já foram realizadas inúmeras vezes ao longo destes mais de 50 anos de cooperativa.”, revela Gabriel. Um dos destaques da cooperativa é a unidade de sementes Coopagrícola, que, segundo o presidente, oferece aos produtores sementes de qualidade e procedência, com ótima germinação. “Desde que criamos a "Semente Coopagrícola", temos tido uma grande aceitação junto aos produtores, tanto que nossos números de satisfação tem sido expressivos.”, ressalta Gabriel. QUALIFICAÇÃO - O diretor secretário da Coopagrícola, Luiz Carlos Casara, explica que a cooperativa passa por um processo de transformação e busca ser inovadora. “Em 2017 fizemos um curso de preparação para conselheiros cooperativos, com o instituto ISAE em parceria com o SESCOOP, voltada para administradores de cooperativas. Do novo conselho administrativo, sete membros participaram efetivamente desta formação, portanto, é uma diretoria que está preparada, focada no trabalho sério, transparente e determinada no crescimento da cooperativa.”, explica Casara. Segundo o secretário, um dos trabalhos que deve ser fortalecido na cooperativa é o Cooperjovem. Um programa que tem por objetivo despertar uma consciência cooperativa e a compreensão do cooperativismo como forma de organização socioeconômica. “O Cooperjovem vem sendo desenvolvido em Ipiranga, porém queremos ampliá-lo para Ivaí e levá-lo para outras unidades. Além disso, queremos desenvolver um trabalho chamado "Coopagrícola Liderança Feminina”, que é destinado a esposas e filhas de cooperados. Com esta proposta queremos mostrar a força da mulher no dia-a-dia do cooperativismo.”, salienta Casara. Outra questão que merece destaque, segundo o secretário, é em relação a sustentabilidade da cooperativa. “Todas as ações serão para preservar a continuidade da cooperativa, ou seja, quando tivermos sobras elas serão destinadas, 1/3 para sermos ambientalmente corretos, 1/3 para sermos socialmente justos, 1/3 para sermos economicamente viáveis. Em relação ao socialmente justo será depositado o valor correspondente à participação de cada cooperado.”, revela. Além da distribuição anual, o cooperado recebe benefícios durante todo o transcorrer do ano em cada negociação que realiza com a cooperativa. TECNOLOGIA - A tecnologia de precisão é hoje uma ferramenta presente no campo e não é diferente na Coopagrícola. Segundo Casara, este conhecimento será difundido para todos os cooperados. “Os nossos técnicos estão sempre buscado e aprimorando o conhecimento para levá-lo aos nossos produtores. A nossa assistência técnica é eficiente. Queremos levar a tecnologia de precisão ao cooperado, tanto que já estamos fazendo um material para disponibilizar mais esta ferramenta.”, explica o secretário.


Reportagem de video no Aplicativo Mais Rural



Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa