ExpoFrísia 2018 fecha com balanço positivo

 

 

A ExpoFrísia 2018 reuniu, durante três dias, produtores e expositores da região. Mais de 200 animais passaram pela pista durante os julgamentos e os visitantes puderam conferir os stands de mais de 40 empresas especializadas no setor. A programação também contou com o Clube de Bezerras, palestras e a primeira etapa da Copa dos Apresentadores.
O presidente da Frísia, Renato Greidanus, destaca que a feira foi um sucesso   e têm se firmado como uma das principais feiras do Paraná. “Para nós é uma honra muito grande realizar mais uma edição da ExpoFrísia. Valorizamos a pecuária leiteira, essa importante atividade que deu início à história da cooperativa – hoje representada por nossos cooperados e parceiros. Como diretoria e cooperativa, estamos muito satisfeitos com a feira. A ExpoFrísia tem brilhado cada vez mais pelo comprometimento da nossa equipe, dos produtores da região e dos nossos parceiros.”, salienta o diretor-presidente. Greidanus ressaltou que o credenciamento da feira no Circuito Nacional de exposições de gado Holandês é um importante reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos produtores da região. “A Frísia tem investido muito nos últimos anos na atividade, sabemos que temos um dos melhores leites do Brasil”, ressaltou.
O evento já se consagrou como polo difusor de conhecimento e troca de experiências dentro do setor, porque dá foco às demandas dos produtores. Para 2018, além do novo pavilhão de palestras, houve investimento na estrutura para alocar o gado e atender expositores, como a nova Casa do Criador e um novo lavador. A participação como etapa do Circuito Nacional também trouxe mais destaque à feira e os animais da exposição passaram a ser vitrine da região para todo o país.  Para o gerente de Negócios Pecuária da Frísia, Mauro Sérgio Souza, a feira valoriza quem atua e integra a cadeia leiteira. “Não estamos falando de uma grande feira de negócios, a ExpoFrísia não tem esse propósito. É uma feira diferenciada, tanto por estrutura e suporte, quanto pelo seu objetivo, de valorizar quem atua e integra a cadeia produtora. Esse é o resultado de um trabalho intenso desenvolvido ao longo de todo o ano. Já estamos nos preparando para 2019”, explica o gerente.
O diferencial não passa despercebido. Para o supervisor técnico comercial da Tortuga DSM, Reginaldo Fernandes, a feira está cada vez melhor: “Este ano superou muito as expectativas e tivemos um contato direto com os produtores, que tiraram dúvidas e queriam saber das nossas tecnologias”, afirma. Outro parceiro que também concorda com a importância e o diferencial da feira é o RPV da Bayer, Roberson Amaral concorda: “É sempre importante participar da feira pelo seu estilo diferenciado, desde sua estrutura até a forma como entramos em contato com os produtores.”, destaca Fernandes.

 

Cooperados e visitantes puderam

acompanhar diversas palestras na feira

 

 

O novo pavilhão, construído especialmente para eventos, recebeu, durante todo o dia, especialistas em pecuária de leite e suinocultura. As palestras abordaram especificidades da região dos Campos Gerais, cuidados com o bem-estar e a saúde dos animais. Agrônoma do IAP e chefe do Departamento de Licenciamento de Atividades Poluidoras, a engenheira Rossana Baldanzi foi a primeira especialista do dia. Baldanzi trouxe mais informações sobre o licenciamento ambiental da atividade de bovinocultura no Paraná, explicando questões legais e históricas do processo. Ainda na temática, o veterinário Paulo Borges falou sobre os desafios e as oportunidades de melhora na produção leiteira.
Abrindo a temática suinícola, o coordenador técnico comercial e mestre em reprodução animal, Nilo Chaves de Sá, apresentou ao público quais são os investimentos e adequações necessários para criar granjas voltadas ao bem-estar animal e o gerente técnico e especialista em sanidade de suínos, Cesar Feronato, palestrou sobre estratégias de controle de doenças em suínos.
O evento recebeu também o consultor e professor Marcos Fava Neves. O autor e organizador de mais de 50 livros publicados em diversos países, Fava Neves, abordou cenários e tendências do agronegócio, além de perspectivas para o setor.
Prêmio Produtor Destaque - Dezenove cooperados da Frísia foram reconhecidos pela qualidade de suas produções. O diretor-presidente, Renato Greidanus, salientou a importância de valorizar a qualidade como diferencial da cooperativa e o incentivo aos produtores: “É importantíssimo reconhecer os trabalhos que se destacam por atividade. Nossa produção chega aos consumidores e garantir que aquilo que ofertamos seja de qualidade é nosso dever. Dentro da Frísia temos feito um trabalho muito forte, focado cada vez mais na saúde da nossa produção”, destacou.
Julgamento de raças - O julgamento de raças atesta a qualidade do plantel da região e em 2018 vem com uma novidade, como etapa do Circuito Nacional. Os animais da exposição são uma vitrine para a genética histórica da região.
No Campeonato Fêmea Jovem, da raça vermelha e branca, a campeã foi Bur Jr. Laura Avalanche 3209 dos criadores Hendrik de Boer e Reinaldo de Boer. Entre os machos de gado jovem, também da raça vermelha e branca, o Grande Campeão foi RCH Ortigara 2701 Moses, do criador Raphael Cornelis Hoogerheide. A Grande Campeã Vermelha e Branca foi Borg Red Rose Cinz Destry 1714, criada por Ubel Borg e Rogério E. Borg.
Dentro da raça preta e branca, no campeonato Fêmea Jovem, a campeã foi Fini Doorman Martha 7216, do criador Hans Jan Groenwold. O Grande campeão da noite, da mesma variedade, foi C.H. Salomons Octane 562, criado pela Agropecuária Salomons.
A série de julgamentos encerrou com a apresentação das vacas da raça Holandesa Preta e Branca. Ao todo, foram expostos, durante a feira, mais de 200 animais. Neste ano, a ExpoFrísia integrou o Circuito Nacional: as campeãs e as reservadas da exposição tiveram oportunidade de concorrer com outros animais do país.
A Grande Campeã preta e branca foi Halley Sigilosa Windbrook 322 TE, criada por Pedro Elgersma. Dentro dessa variedade, Pedro Elgersma foi eleito melhor criador e melhor expositor. Já na raça Holandesa Vermelha e Branca, Adriaan Frederik Kok foi escolhido como melhor criador e expositor.  
Copa dos Apresentadores - A competição reúne participantes das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal divididos em três categorias: de 8 a 12 anos, de 12 a 15 anos e, a novidade dessa edição, de 15 a 21 anos. Durante a disputa, o desempenho dos apresentadores é avaliado. Na colocação geral, Ramon Jager de Liz, de 13 anos, foi o primeiro colocado; o segundo lugar ficou com Bruna Caus Dekkers, de 11 anos, da Frísia. Essa foi a primeira das três etapas da competição e contou com 40 participantes.
Em junho, o Pavilhão de Exposições da Frísia volta a ser palco de um importante evento: nos dias 13 e 14 acontece a Digital Agro, feira voltada à promoção de inovação e tecnologia no setor agropecuário.

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa

Sindicato Rural de Ponta Grossa - Pr

Tel: (42) 3222-4945