Este ano terá mais incêndios no campo? Veja o que a meteorologia diz

No Brasil central, a tendência é de chuva insignificante em julho, agosto e setembro, o que favorece o aumento das queimadas.


O inverno é um período climatologicamente mais seco, explica o meteorologista Willians Bini. Isso significa que, independentemente de El Niño ou La Niña, os índices pluviométricos ficam muito baixos, tendendo a zero milímetros, no Centro-Oeste. Além disso, os indicadores de umidade também ficam baixos de julho até o começou de setembro.

“São ingredientes que ajudam na formação e propagação de focos de incêndio. É uma condição natural. Nenhuma situação atmosférica deve trazer condições para que a chuva retorna à região”, afirma.

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa