BRDE destina R$ 460 milhões para financiar safra agrícola paranaense


O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) disponibilizará R$ 460 milhões para fomentar o desenvolvimento do agronegócio do Paraná. O valor integra o Plano Safra 2020/2021, editado pelo Governo Federal, e é 6,1% superior ao volume para crédito disponível na safra anterior no Estado. Em vigência desde o dia 1º de julho, o Plano Safra vai destinar, no total, R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária de pequenos, médios e grandes produtores do País.

O anúncio foi feito pelo governador Carlos Massa Junior nesta quarta-feira (08) em live no canal do BRDE no YouTube. “Essa parceria do BRDE com o agronegócio é formidável. Permite capitalizar cooperativas, associações e os pequenos agricultores, colaborando com a expansão dos negócios. É isso que gera emprego e renda no campo e vai ajudar o Paraná a se reerguer desta crise econômica decorrente da pandemia de coronavírus”, ressaltou o governador.

Ratinho Junior destacou que o montante disponível para a próxima safra representa 46% do que foi financiado pela agência paranaense do BRDE nas últimas três safras, estimado em cerca de R$ 1 bilhão.

Diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley Lipski explicou que o Banco atua como agente financeiro repassador de recursos para o plano de forma exclusiva no Estado. Segundo ele, o Paraná vai receber R$ 460 milhões por meio do Sistema Paranaense de Fomento. Valor que será integralmente destinado a financiar a próxima safra.

“Queremos ser o grande parceiro da agricultura paranaense. Ser um elo com os produtores que permita fazer da agricultura estadual a mais pujante do Brasil”, afirmou.

Relevância

Para o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, os recursos reforçam a condição do Paraná como ator relevante no desempenho da agricultura brasileira, e mostra a disposição do Governo do Estado em estar presente no processo, orientando os produtores na busca de um bom desempenho e renda.

“Apesar da pandemia o momento do agronegócio estadual é bom. E o Plano Safra é realista, com aumento no volume de dinheiro ofertado e redução do custo”, explicou o secretário. “Mas peço o uso racional do crédito”, completou.

Seguro rural

O Plano Safra 2020/21 deu atenção especial ao programa de subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), destinando o valor recorde de R$ 1,3 bilhão. Conforme a estimativa do Mapa, a quantia deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, proporcionando a cobertura de 21 milhões de hectares e garantindo um total segurado de R$ 52 bilhões.

O maior aporte indica que o seguro rural é uma das prioridades na política agrícola do Mapa. No ciclo 2018/19, os recursos destinados à subvenção do PSR eram de R$ 600 milhões. Na safra seguinte, os recursos já chegaram à casa de R$ 1 bilhão. Agora, o volume financeiro recebe um aporte de 30%.

“O seguro rural deve ser uma prioridade para todo o produtor, independentemente da atividade. Com a contratação, existe a garantia de que, caso ocorra alguma adversidade, o financiamento será quitado junto a entidade financeira e o produtor terá tranquilidade para planejar a próxima safra”, destaca o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette.

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa