Mercado de suínos segue com os preços do animal vivo valorizados

 

 

Esta quinta-feira (16) foi de cotações estáveis ou em alta para o mercado de suínos, com destaque para o setor de venda independente, que viu os preços dispararem nesta semana. De acordo com análise do Cepea/Esalq, parte da indústria tem intensificado as compras de novos lotes de suínos para abate, no intuito de atender à aquecida demanda externa. A procura contínua por animais no mercado independente tem, ainda, reduzido a disponibilidade de suínos em peso ideal para abate. 

Em São Paulo, segundo a Scot Consultoria, o preço da arroba do suíno CIF ficou estável em R$ 108/R$ 110, assim como o valor da carcaça especial, que permaneceu em R$ 8,60/R$ 8,80/kg. 

Conforme informações do Cepea/Esalq, referentes à quarta-feira (15), o preço do suíno vivo ficou estável apenas em Minas Gerais, R$ 6,09/kg. No Paraná, houve alta de 2,16%, chegando a R$ 5,20/kg, avanço de 2,03% no Rio Grande do Sul, cotado em R$ 5,03%, aumaento de 0,58% em Santa Catarina, com preço de R$ 5,24/kg, e de 0,17% em São Paulo, fechando em R$ 5,86/kg. 

As negociações de suínos no mercado independente, que já vinham aquecidas na semana anterior, nesta semana atingiram preços altos, com destaque para Minas Gerais, que chegou a R$ 7/kg, recorde nominal. A razão para estes resultados, segundo lideranças das principais praças produtoras, é a melhora no poder aquisitivo da população, com auxílios do Governo Federal, o retorno paulatino do comércio em algumas regiões do país e, principalmente, as exportações de carne suína batendo recordes. 

 

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa