Milho abre a terça-feira em baixa na B3 e em Chicago

 

A terça-feira (21) começa com os preços futuros do milho caindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações negativas de até 1,27% por volta das 09h21 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/20 era cotado à R$ 47,35 com desvalorização de 1,27%, o novembro/20 valia R$ 49,12 com ganho de 0,91%, o janeiro/21 era negociado por R$ 51,20 com estabilidade e o março/21 tinha valor de R$ 51,20 com estabilidade.

O movimento de queda do dólar se estendeu das flutuações negativas de ontem e pesaram sobre os contratos do cereal brasileiro. Por volta das 09h25 (horário de Brasília), a moeda americana era cotada à R$ 5,28 com perda de 0,76%.

Mercado Externo

Os preços internacionais do milho futuro também se desvalorizavam na Bolsa de Chicago (CBOT) neste início de dia. As principais cotações registravam movimentações negativas entre 3,00 e 3,50 pontos por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/20 era cotado à US$ 3,24 com elevação de 3,50 pontos, o dezembro/20 valia US$ 3,32 com alta de 3,25 pontos, o março/21 era negociado por US$ 3,43 com valorização de 3,00 pontos e o maio/21 tinha valor de US$ 3,50 com ganho de 3,00 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, o milho foi mais baixo no comércio da noite para o dia, pois as condições da colheita foram melhores do que o esperado no último relatório do governo sobre as condições das culturas.

A safra de milho dos Estados Unidos foi classificada 69% como boa ou excelente pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) até o último domingo, patamar inalterado em relação à semana anterior. Os analistas esperavam um declínio de 1 a 2 pontos na semana, disse a Allendale.

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa