Soja Brasil: tempestades perdem força, mas ainda há chuvas volumosas no Sul

August 19, 2020

As tempestades previstas no dia anterior para acontecerem principalmente no Paraná, não se confirmaram. Pelo menos não da maneira generalizada que viria. Agora só os municípios no extremo oeste do estado podem ter problemas. Mas isso não significa que o estado não terá chuvas volumosas. As instabilidade que afetam a região também se expandem para São Paulo e Mato Grosso do Sul.

 Confira abaixo a previsão do tempo completa! As informações e mapas meteorológicos são da Somar Meteorologia e do Inmet.

SUL

A quarta-feira ainda promete ser chuvosa para a parte norte do Rio Grande do Sul. Porém, as chuvas não devem ter grande intensidade e serão manchadas. Em Santa Catarina as chuvas ainda serão generalizadas, mas sem grandes volumes na maioria dos municípios. A boa notícia é que as imensas tempestades previstas para toda a área central do Paraná não se confirmaram. Mas a tendência ainda é de chuvas fortes na faixa que vai do oeste do estado até o centro, sendo que os municípios na divisa, como Icaraíma, ainda terão tempestades de até 80 mm acumulados.

 

A quinta-feira promete ser de tempo seco para o rio Grande do Sul quase inteiro. A exceção pode ser ali no extremo norte do estado, na divisa com Santa Catarina, que podem ter garoas leves. Os catarinenses também não terão chuvas generalizadas como no dia anterior. A parte oeste tende a ter um dia mais seco, enquanto a leste e o centro ainda terão chuvas pouco volumosas. No Paraná apenas uma pequena parte do estado, ali próximo a Cascavel, não deve ter chuvas, enquanto o restante segue com instabilidades. Os maiores acumulados acontecem em um corredor que vai do oeste ao leste, passando por Icaraíma, Maringá, Apucarana, Ivaí, Castro e chega em Curitiba, com 20 mm em cada município.

SUDESTE

A quarta-feira ainda promete chuvas para as áreas agrícolas paulistas do sul e oeste do estado. Os maiores acumulados acontecem no sul, mas não passam de 20 mm. Em Minas Gerais o tempo segue seco.

Pouca coisa muda na quinta-feira. Em São Paulo as chuvas sobem um pouco mais e agora atingem também o centro do estado. Os maiores acumulados seguem acontecendo no sul, como em Iguape, com até 25 mm. Em Minas Gerais algumas garoas podem chegar ao sul do estado.

CENTRO-OESTE

Na quarta-feira, atenção para temporais e chuva volumosa e abrangente sobre a metade sul de Mato Grosso do Sul. Tem previsão de rajadas de vento entre 50 e 70km/h e muitas trovoadas, com possibilidade até mesmo para granizo em pontos isolados, além de transtornos em áreas de risco no sul de Mato Grosso do Sul. A chuva, porém, é benéfica para a região pantaneira, que têm sofrido com queimadas. Entre Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal, sem condições para pancadas de chuva, bem como o nordeste de Mato Grosso do Sul. As temperaturas também entram em queda, em relação aos dias anteriores. No norte de Goiás e de Mato Grosso, porém, calor prossegue intenso.

Na quinta-feira, a entrada de uma massa de ar frio vai derrubar as temperaturas e as instabilidades ainda não dão trégua na maior parte de Mato Grosso do Sul. Depois de quase 90 dias sem chuva no oeste de Mato Grosso e no sul do estado, as instabilidades formam nuvens carregadas e pode chover nesta quinta-feira de maneira bem isolada, mas acompanha por trovoadas. Vale destacar que a capital matogrossense também pode registrar pancadas isoladas e com a chegada do ar frio, as temperaturas despencam. Nas áreas que fazem divisa com o Paraguai, a chuva alterna com períodos de tempo nublado e acontece a qualquer hora do dia, com acumulados mais expressivos. Ainda, tem previsão de ventos na casa dos 60 km/h entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Destaque também para a friagem. Como o ar polar que atinge o Sul é de grande intensidade, os ventos frios chegam ao oeste e ao sul de Mato Grosso e deixam as temperaturas mais baixas. Em outras áreas do Centro-Oeste, não tem mudanças no tempo.

NORDESTE

Não há previsão de chuvas para as áreas agrícolas da Bahia, Piauí e Maranhão nesta quarta e na quinta-feira.

NORTE

Na quarta-feira a condição ainda é para pancadas de chuva mais fortes entre Roraima e norte do Amazonas, de forma mais isolada nas demais áreas do oeste do Amazonas, noroeste do Pará e Amapá. Já nas demais áreas da Região o tempo fica quente e seco, com índices de umidade relativa do ar baixos no período da tarde, sobretudo no Tocantins.

Na quinta-feira volta a chover entre Acre e Rondônia, oeste e norte do Amazonas, Roraima, Amapá e noroeste do Pará. No final do dia, ventos de sul trazem um ar mais gelado para Rondônia e Acre, diminuindo de maneira significativa as temperaturas. Outras áreas do Norte seguem com tempo firme, seco e ensolarado.

Please reload

Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa