Café volta a operar com valorização tímida nas principais referências em NY

Publicado em 15/06/2022

Em Londres, conilon vai desenhando mais um dia de estabilidade

Depois de abrir o dia com desvalorização para os principais contratos, o mercado futuro do café arábica voltou a "andar de lado" e registrava apenas variações técnicas para os principais contratos no início da tarde desta quarta-feira (15) na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Fatores externos aos fundamentos, como câmbio, Covid-19 e logística podem voltar a movimentar as cotações.

Por volta das 12h16 (horário de Brasília), setembro/22 tinha alta de 130 pontos, negociado por 228,30 cents/lbp, dezembro/22 tinha valorização de 80 pontos, cotado por 227,15 cents/lbp, março/23 tinha alta de 45 pontos, valendo 225,55 cents/lbp e maio/23 tinha alta de 50 pontos, cotado por 224,25 cents/lbp.

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon operava com queda técnica. Setembro/22 tinha queda de US$ 3 por tonelada, valendo US$ 2050, novembro/22 tinha baixa de US$ 4 por tonelada, negociado por US$ 2047, janeiro/23 tinha baixa de US$ 8 por tonelada, valendo US$ 2033 e março/23 tinha baixa de US$ 1 por tonelada, negociado por US$ 2034.

Também neste horário, o dólar registrava queda de 0,33% e era negociado por R$ 5,12 na venda. "O dólar caía frente ao real nesta quarta-feira, interrompendo sequência de sete ganhos diários consecutivos, embora tenha saído das mínimas do dia diante de ligeira recuperação da divisa norte-americana no exterior, antes da aguardada conclusão da reunião de política monetária do Federal Reserve, em que o banco central deve elevar os juros em 0,75 ponto percentual", destacou a análise da agência Reuters.

Por: Virgínia Alves

Fonte: Notícias Agrícolas

Siga-nos
  • Facebook Basic Square