Média diária exportada de carne bovina in natura registrou recorde histórico em outubro



O volume total exportado de carne bovina in natura em outubro ficou em 162,6 mil toneladas, sendo o mês com o terceiro melhor desempenho para o ano de 2020. De acordo com analista da Agroagility, Gustavo Figueiredo, a média diária exportada teve o melhor desempenho da série histórica com 8,1 mil toneladas.

“Foi a primeira vez na história que finalizamos um mês com a média diária acima das 8 mil toneladas, pois sempre terminamos o mês com uma média diária de 7 mil. Já chegamos a atingir a média diária de 8 mil toneladas durante a semana, mas nunca fechamos o mês com esse patamar”, afirma.

Segundo as informações da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (SECEX), a média diária exportada de carne bovina in natura ficou em 8,1 mil toneladas neste mês de outubro e teve um aumento de 4,93%, se comparado com o mês de outubro do ano anterior que registrou uma média de 7,7 mil toneladas.

A quantidade embarcada em outubro registrou um avanço de 14,27% se comparado ao volume exportado em setembro deste ano, na qual exportou 142,3 mil toneladas. Já na comparação anual, o volume de carne bovina exportada em outubro deste ano teve uma queda de 4,66% frente à quantidade embarcada em outubro de 2019, que foi de 170,5 mil toneladas.

O analista ainda destaca que no mês de outubro foram 20 dias úteis, mas no mesmo período do ano passado foram 22 dias úteis e isso contribuiu para o volume exportado. “Por conta de dois feriados que ocorreu em outubro acabamos perdendo esses dois dias úteis de embarques. Para o mês de novembro, a expectativa é que deve ficar muito próxima ao que vimos em outubro”, aponta.

O preço médio finalizou o mês de outubro negociado a US$ 4.244,5 mil por tonelada, na qual teve um recuo de 4,98% se comparado ao mesmo período do ano anterior que registrou um valor médio de US$ 4.467,2 mil por tonelada. “Temos essa queda nos preços médios em decorrência a nossa moeda desvalorizada frente ao dólar. Porém, no faturamento em real tivemos um ganho de 34% frente aos dados de outubro de 2019”, reporta.

O mês de outubro encerrou com o valor negociado para o produto em US$ 690,5 milhões, sendo que o preço total comercializado em outubro do ano passado foi de US$ 761,8 milhões. A média diária em outubro ficou em US$ 34.525,7 milhões e registrou uma queda de 0,30%, frente ao valor médio negociado em outubro do ano anterior que foi de US$ 34.631,1 milhões.

Mercado interno

No mercado interno, as referências para a arroba do boi comum estão próximas de R$ 278,00 para a praça paulista e o animal com destino a exportação está em torno de R$ 280,00/@. Já a carne no atacado está precificada a R$ 18,25/kg e registrou uma alta de 8,18% ao longo do mês de outubro.

"Eu estou analisando uma oferta muito restrita de animais e isso vai impactar o valor da arroba, já que a tendência é reduzir a disponibilidade de animais a cada semana. Quem está mandando neste mercado é o boi, ou seja, se não temos matéria prima como vamos ter carne barata? Nós temos vários fatores que fazem a demanda continuar no patamar que está", conclui.  

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa