Soja: Chicago permanece em campo positivo, porém, altas perdem força com trigo cedendo mais de 2%

Publicado em 11/07/2022

O mercado da soja continua subindo na Bolsa de Chicago nesta sessão de segunda-feira (11), porém, de forma mais contida agora no início da tarde. As cotações operavam com ganhos de 12,25 a 15 pontos nos contratos mais negociados, por volta de 13h40 (horário de Brasília), com o agosto valendo US$ 15,31 e o novembro, US$ 14,13 por bushel.

Os futuros da oleaginosa seguem focados nas preocupações com o clima no Corn Belt, porém, sentiram o peso da reversão nos preços do trigo, que passaram a ceder mais de 2%, depois de terem iniciado o dia em campo positivo. "O recuo do cereal puxa, na carona, o milho e a soja, que reduzem seus ganhos na CBOT", explica o time da Agrinvest Commodities.

Segundo a consultoria, uma conferência telefônica entre o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o líder da Turquia Tayyip Erdogan, foi bastante proveitosa em torno da pauta da criação do corredor de grãos para o escoamento dos grãos ucranianos. E embora não haja uma definição sobre o tema, as especulações acabam se tornando uma oportunidade para as realizações de lucros.

De outro lado, óleo e farelo seguiam em campo positivo, com os futuros do óleo de soja subindo mais de 1% em Chicago, levando o contrato mais negociado a 61,43 cents de dólar por libra-peso.

CLIMA NOS EUA

De acordo com analistas e consultores de mercado, os futuros da oleaginosa, além de buscarem uma recuperação depois das intensas perdas, encontram suporte também na atual condição de clima do Corn Belt. O último final de semana foi, mais uma vez, de chuvas abaixo do esperado, em especial no leste do cinturão, uma das principais regiões produtoras.

"Os mapas mostram continuidade do clima quente para todo o territóio americano, com temperaturas próximas de 40ºC nas máximas do dia. De forma geral, as condições das lavouras devem continuar caindo em Indiana e Ohio. o que pode ser compensado pelos estados de Iowa e Illinois", explica Eduardo Vanin, analista da Agrinvest Commodities.

O modelo atualizado na manhã desta segunda-feira, de acordo com apuração do Grupo Labhoro, mostra que o tempo seco deverá seguir para a maior parte das regiões norte-americanas e chuvas leves são previstas apenas para o norte do cinturão e para o Tennesse.

"O modelo de previsão climática americano atualizado nesta manhã, retiraram totalmente os bons volumes de chuvas para o Corn Belt. Apenas chuvas de até 50 mm para pontos de Minnesota, Michigan e partes do sul dos estados do Delta, onde as chuvas se tornam mais fortes e podem alcançar até 90 mm para os próximos 10 dias", explica o diretor da Labhoro, Ginaldo de Sousa.

Por: Carla Mendes

Fonte: Notícias Agrícolas

Siga-nos
  • Facebook Basic Square