Como tudo começou!

 

 

Participar em feiras e eventos, principalmente no segmento agrícola é uma das 

melhores oportunidades de estar presente e mostrar os produtos da marca para os seus clientes, e 

também formar uma carteira nova e diferenciada do dia a dia.

Em Ponta Grossa, foi realizado o primeiro evento agropecuário, conhecido como  Efapi no ano de 

1969,o Prefeito  Ciro Martins representava o Município de Ponta Grossa , já com uma visão 

empreendedora, atrelado a nossa economia  agropecuarista, o mesmo foi mentor da EFAPI – 

Exposição  Feira Agropecuária Industrial e Comercial.

Algumas edições por força maiores, não vieram acontecer, justificando um evento ainda maior. 

Adilson Berger (in memorian) no ano de 1995, recebeu o convite para assumir a Sociedade Rural 

dos Campos Gerais, aceitando  o espaço nos fundos do Centro de Eventos, denominado  Centro  

Agropecuário Municipal (CAM), área aberta sem estruturas, com muito por fazer, engajado com o 

desafio e com bastante comprometimento, buscou na Capital do Estado, parcerias para aquisição de 

mangueiras e outras estruturas pertinentes ao espaço. Outras personalidades  contribuíram 

incansavelmente para a existência do Centro Agropecuário Municipal  como Paulo Cunha 

Nascimento (in memorian), Jocelito Canto e Pedro Wosgrau Filho.

Atualmente com outra aparência o Centro Agropecuário Municipal, conta com rebuscada estrutura 

predial, além da pavimentação asfáltica em toda sua área adjacente, com  prédio moderno,  

inspirado em uma arquitetura invejável  e diferenciada no Estado do Paraná .

Pedro Wosgrau Filho somou  com o então  Presidente da Sociedade Rural dos Campos Gerais  em 

2008 Senhor Adilson Berger (in memorian), perpetuam até então a referencia da EFAPI, sendo 

realizada na semana de aniversário da cidade, proporcionando interação social para a comunidade, 

fomentando a economia através de  negócios priorizando a agricultura e a pecuária, fortalecendo o 

turismo regional, além do respeito à memória de personalidades que deixaram enquanto cidadão sua 

marca na idealização da Efapi, refletindo na Princesa dos Campos.  O atual presidente Roberto 

Cunha Nascimento formou parcerias com a Secretária Municipal de Agricultura e Pecuária  e com o 

Sindicato Rural de Ponta Grossa ambas instituições lideradas  pelo gestor e administrador rural 

(latifundiário) e Secretário Municipal de Agricultura e Pecuária Gustavo Ribas Netto. Nesta última 

edição, o sucesso deve-se pelo comprometimento dos expositores do setor do agronegócio e 

instituições públicas e privadas, que impulsionaram o desenvolvimento econômico na região dos 

campos gerais.                                                     

Os    produtores  da região,  assim  como a indústria  e o  comércio 

dessa área,  expõem seus produtos e maquinários em estandes montados em função da Feira. 

Os produtos da John Deere Store são levados cuidadosamente para essa feira e promovem  desconto 

de até 25% para agradar o público consumidor. 

                                                    As vendas nas feiras aumentam a cada ano, fazendo com que a 

marca John Deere seja divulgada de forma a inibir concorrentes que não possuem esse diferencial 

que é o merchandise. Em 2009 a John Deere Store teve 109,60 % aumento nas vendas, em 2010 um 

crescimento surpreendente  174,06% . A feira que geralmente é realizada no mês de Setembro, onde 

é comemorado o aniversário de Ponta grossa, foi antecipada em 2013 para junho, isso fez com que 

as vendas decaíssem devido à falta do feriado, assim como o local em que o estande da John Deere 

ficou exposto, longe do acesso principal a feira como foi nos anos anteriores. Portanto a queda nas 

vendas foi de 7,43% com referência ao ano anterior. Já no ano de 2014, com grandes expectativas 

estava o stand repleto de souvenirs e confiante no comércio pós evento, acreditando e apostando no merchandising.

Outras empresas como Iveco, diga-se de passagem que usaram recursos humanos 

para atrair o consumidor, Valtra, Nissan, Mitsubisch, Hyundai, Frysia, Nutricol, Ambev (realizando 

cadastros para vagas disponíveis), Criativa, Viveiro Porto Amazonas (chamou atenção do público 

com o colorido das plantas e também por estar em local privilegiado),   Raças bovinas como: 

Charolês, canchim, caracu, purunã, cavalos crioulos, quarto de milha, frissian Black, pôneis, ovinos 

de várias raças, ( Isaltino representando a UEPG com ovinos),   Tratores LS, Selaria Pelissari,  

empresas do Estado do Rio Grande do Sul com apetrechos rurais como botas, chapéus, sela, pelegos 

e moda country, com estilo arrojado e próprio da lida campesina, móveis rústicos próprios para casa 

de campo, empresas no ramo de piscinas e viveiros ornamentando com tons coloridos e condizentes 

com o ambiente da feira,  a Feira de Sabores, conduzida por técnicos da Emater com 44 produtores 

da agroindústria familiar, diversos quiosques com fast food, outros com gêneros alimentícios 

aguçando o apetite dos visitantes, estiveram presentes o Toto do restaurante que serve o clube 

Guarani e o Mikules com a extensão Lagondola ambos para atender os dois perfis do público 

efapiano, a Sind lojas com vestuários para a classe popular, o Parque de Diversões que animou a 

criançada, a Tv. E – Paraná Rádio e Televisão Educativa, alegrando o ambiente e propagando o 

comércio interior da efapi.Espaço Cultural CCR Rodonorte Violeiro Silvestre, entre outros shows 

animando os gêneros estilos raízes, a RPC TV com um alt door fotografando as pessoas com o 

intuito de parabenizar a cidade por seus 191 anos,  a COINATEC com vários assuntos abordados 

em palestras e  o Senar atuando junto com o público de produtores da agricultura familiar, assistidos 

pelo departamento de agricultura da SMAP sob o comando do Senhor Pedro Luís Droppa . No 

Sábado a abertura oficial estiveram presentes o Prefeito Marcelo Rangel, Sandro Alex Deputado 

Federal, Roberto Cunha Nascimento Presidente da Sociedade Rural, Plauto Miró Deputado 

Estadual, Edilson Gorte Administrador Rural e Coordenador de Eventos da Sociedade Rural, 

Gustavo Ribas Netto Secretário Municipal de Agricultura e Pecuária e Presidente do Sindicato 

Rural de Ponta Grossa, Cel. Czerwonka presta homenagem ao ilustre Adilson Berger in memorian 

onde foi relatado uma síntese da vida de Adilson  em seguida entregue a seu neto   Miguel 

Simionato, uma placa simbolizando o reconhecimento como amigo da cavalaria, Cel. Czerwonka 

com um gesto sublime de amizade e reconhecimento solicita aos amigos em comum Senhor Eros 

Spartallis e Pedrinho (dessa forma que o finado Adilson se referia a ele) que completem a entrega 

da simbologia, tendo em vista que Pedrinho era amigo confidencial do finado Adilson e Eros 

comungava com Adilson a paixão por equinos...                                                                                                                                               

A feira constou com leilões de gado geral, cavalos e ovinos, além de voos panorâmicos que 

abrilhantou o evento. Os cães pastoreios foram o foco da atenção do evento, além das rainhas e 

princesas tanto da Efapi como da Munchen distribuíam sorrisos e simpatias ao público presente. O 

cheiro e temperos da queima do alho, ficaram na memória de quem teve o prazer na degustação dos 

pratos elaborados, por amantes da gastronomia rural, “O concurso Queima do alho”,  nasceu em 

Barretos Capital dos Rodeios e outras cidades inclusive Ponta Grossa aderiu e implantou na Efapi, 

esse evento tem como objetivo interação social arraigado com a cultura, modos e costumes do 

homem do campo.                                                                                                                                   

A Secretaria de Agricultura e Pecuária esteve presente no evento em diversas atividades, tais como: 

coordenação do evento, alimentação (tikets), segurança, infraestrutura, limpeza, mobilização dos 

produtores das áreas rurais para as palestras, pulverização dos automóveis em geral, transportes de 

resíduos orgânicos, transportes de serragem nas mangueiras, distribuição 10.000 mil  mudas de 

hortaliças, veterinários com atribuição pecuaristas, divulgação dos programas, ornamentações no 

stand da secretaria e da entrada da feira de sabores, ornamentação das mesas dos produtores da feira 

de sabores, estiveram atuantes a guarda municipal,autarquia municipal de transito, a policia 

montada, a policia civil, policia militar e segurança privada ou seja tudo transcorreu da melhor 

forma possível no quesito “segurança”. Minhas atividades tiveram inicio no dia 9  ao dia 15  de 

setembro, sendo dias 9, 10, 11, 12 e 13 expediente das 8:30 às 21:30 horas e dias  14 e 15 das 9:00 

às 19:30 horas.

 

 

CONCLUSÃO

                                    

Com o aumento da competitividade, a consequente customização dos produtos e a  mudança de 

comportamento do consumidor, que se tornou “empoderado”, como muitos  estudiosos denominam, 

as organizações precisaram criar novas formas para se comunicar.  Não basta mais uma publicidade, 

ressaltar as características dos produtos ou tentar se  diferenciar pelo preço. Os consumidores 

precisam conhecer a marca, acreditar nela e, sobretudo, vivenciá-la. Eles querem emoções, novas 

experiências, lembranças inesquecíveis.  É necessário que ele se convença de que o discurso 

pregado pela empresa representa aquilo  que ela é de fato, que não se difere de suas ações. 

Por este motivo, os eventos estão sendo cada vez mais utilizados pelas organizações,  de diferentes 

portes e segmentos, como uma das ferramentas mais eficazes para fortalecer  suas marcas. Quando 

a empresa se comunica com o público através de um evento, a  comunicação é mais direta, 

imediata, não há margem para interpretações equivocadas.  Através desse meio, é possível 

transmitir sua essência, seus valores e sua visão. Mas,  sobretudo, a empresa consegue oferecer uma 

experiência diferenciada para seus  stakeholderes, a qual poderá ser lembrada para sempre.

Entretanto, um evento é um terreno fértil para  incidentes , nenhum evento se fecha com 100 % . 

Mas podemos nos dar por contentes e sabemos que de uma forma ou de outra  muitas pessoas, 

familiar e/ou público em geral puderam passar por “um dia diferente” no Centro Agropecuário 

Municipal.

© 2023 por Sindicato Rural de Ponta Grossa